Porque você estava lá


Querido Ben,


hoje, com o tempo de jornada que tenho, eu posso te assegurar que esse seria o momento certo.

Mas na vida real, não existe momento certo. Eu te conheci quando era uma adolescente traumatizada por um abuso pelo qual eu me culpava. Mas você era tão doce e compreensivo que fazia tudo se tornar menos doloroso e pesado. Por muito tempo você foi meu porto. Eu me sentia segura quando estávamos juntos. Eu pude me abrir com você, falar da minha dor e sentir o conforto do seu abraço e das suas palavras. Hoje, quando lembro de você, eu fico realmente perplexa com sua sabedoria para acolher algo tão complicado para mim mesma. Você dizia repetidamente "nunca se sinta culpada pelo que aquele cara te fez." Você nunca me perguntou por que eu não denunciei, por que eu silenciei por tanto tempo... Você me olhava e só dizia: "se precisar que eu descubra onde ele está, se precisar que eu vá com você denunciá-lo, se precisar... nós faremos isso˜. Mas, eu só queria esquecer, apagar, superar, seguir em frente. Você nunca questionou porque te contei. Você nunca fez ou disse nada que pudesse me machucar ou me fazer pior.... diferente de todos, você me abraçava e eu sentia que estava segura. Enquanto você me abraçava, não existi fantasmas... era só eu e você, tudo parecia possível.

Ben, mesmo quando você estava no fundo do poço, você nunca fez nada contra mim. Mesmo sob efeito de droga, você ainda era aquele cara doce incapaz de fazer qualquer coisa contra quem quer que seja. Eu simplesmente amava isso em você. Eu rebobino a fita e posso ver todas as cores que pintamos juntos. Vejo aquela garotinha insegura, que se sentia feia e burra. Que tinha baixa estima e odiava todas as nossas fotos. As outras garotas ficavam me olhando, analisando, se perguntando o porquê de você ter escolhido a mim e não elas. Sabe, eu também me fazia essa pergunta. Você sempre quis conhecer meus pais, mas eu tinha tanta vergonha de tudo. Todos os meus medos, as minhas vergonhas e minha timidez patológica são tão patéticas. Mas, enfim, essa era eu. Você realmente me amava e eu já sabia disso. Eu também te amei, mas não soube lidar com nada daquilo. Minha ignorância sobre o assunto, minha imaturidade pra todo tipo de relacionamento, minha depressão e todo o pesadelo que era lidar com o abuso que sofri no passado. Por mais que você nunca tenha agido de forma errada comigo, o fato de você sumir, me esconder seu vício, não conseguir deixar as drogas, isso foi um gatilho para que eu só quisesse desaparecer.

Ben, eu precisei me destruir para ser quem eu sou agora.

A pessoa que eu sou hoje não teria terminado tudo. A pessoa que sou hoje ficaria do seu lado e te ajudaria a vencer o vício. Eu sei que não poderia deixá-lo por você, mas estar do seu lado era o que eu deveria ter feito. É um absurdo lembrar quantos idiotas eu conheci e dei segundas, terceiras, quartas chances. É um absurdo pensar situações pelo qual passei por pessoas que jamais foram a pessoa incrível que você sempre foi pra mim. E me pergunto: por que eu terminei com você? Por que eu demorei tanto para terminar com os que vieram depois de você, sendo que eles não mereciam nada de mim.

Nós precisamos seguir caminhos diferentes para vencer nossos fantasmas. Sabe, eu consigo lembrar perfeitamente da sua risada e se a ouvisse agora saberia reconhecê-la sem dúvidas. Eu lembro da gente deitado no chão ouvindo música, rindo, cantando, falando bobagem. Lembro dos planos malucos que você tinha. E lembro que eu estava em todos eles. Sim, você dizia: "Será sempre nós."

Hoje, eu consigo enxergar todos os infinitos problemas das minhas relações passadas. E não consigo achar mais problemas na nossa relação. E o que parecia ser um problema, foi algo que hoje superamos separados, mas que poderíamos ter superado juntos.


Depois de terminarmos, eu lembro de ter encontrado sua irmã, ela disse: "meu irmão ama você. Quando ele estiver bem, espero que vocês fiquem juntos."


Durante o tempo que ficamos juntos você me escondeu muitas coisas e hoje compreendo você. Apesar de todo sofrimento que eu já tinha passado, sua dependência era algo totalmente desconhecido para mim e difícil de lidar. No dia que terminei tudo eu lhe via como culpado, mas hoje eu sei que ambos éramos vítimas. Você precisava lidar com o vício, eu precisava lidar com o trauma do passado que era ainda tão presente. Quantas vezes dormimos juntos e nada aconteceu? Você me respeitava de uma forma que infelizmente é tão raro de encontrar. Ainda consigo lembrar com detalhes de muitos momentos que compartilhamos. Foi uma época que eu tinha esperança e fé. Eu era tão boba.


Depois de um tempo ou enxergamos tudo com mais realismo ou nos enganamos com falsas interpretações da realidade. Digo-lhe que consigo me distanciar de nós e ver como tudo realmente era. E você sempre será a pessoa mais doce que conheci e do qual só tenho coisas boas para dizer. Nossos momentos sempre serão lembrados com o sorriso que merecem.



Vamos aceitar. Vamos aceitar que era assim que tinha que ser.

Estamos bem, estamos felizes,

em caminhos diferentes.


Arquivo

© 2017-2020 by Carolyne Ferso.